Resenha: Irmandade da Adaga Negra #04 - Amante Revelado

terça-feira, 12 de março de 2013

| | |


Sinopse: Butch O'Neal é um lutador por natureza. Ex-policial da divisão de homicídios, durão, ele é o único humano que já foi admitido no círculo da Irmandade da Adaga Negra. E deseja mergulhar ainda mais fundo no mundo dos vampiros, na guerra contra os redutores. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma vampira, uma beldade aristocrática inatingível para ele. Se não pode ter Marissa, então, pelo menos, quer lutar lado a lado com os Irmãos. O destino o amaldiçoa realizando precisamente o seu desejo. Quando Butch se sacrifica para salvar um vampiro dos assassinos, cai vítima da força mais sinistra dessa guerra. Deixado para morrer, é encontrado por um milagre, e a Irmandade recorre a Marissa para trazê-lo de volta. Mas, mesmo o seu amor pode não ser suficiente para salvá-lo...


"Se aqui for onde me trouxe minha vida depois de ter estado perdido todos esses anos, posso dizer que meu tempo nesta vida não foi desperdiçado."

Romance. Não é a melhor palavra, mas é a que mais se aproxima da essência do casal desse livro. OOOwnt! Butch e Marissa não chegaram a ser os meus personagens mais emocionantes de toda a história, mas foram o casal mais romântico que a autora conseguiu colocar em toda a série! Até porque, em uma série como essa, um pouco de romance não faz mau a ninguém!
Butch é o ex policial que de uma hora pra outra se vê metido na encrenca que são os vampiros. Mas, mesmo assim é um cara durão que sente que finalmente encontrou seu lugar. Marissa é a menina boazinha que faz tudo para agradar a aristocracia vampira e ao seu irmão. E, de um momento pra outro, esse amor proibido entre os dois muda completamente o rumo de toda a história. 
O Ômega é o inimigo mortal da Virgem Escriba e da sociedade dos vampiros, e acaba escolhendo Butch como um dos seus objetos de vingança contra a sociedade, mas, o que ele menos esperava era a transformação que esse humano iria ter em sua vida. Uma reviravolta que pode ser a salvação dos vampiros, mas também a perdição de Butch. 
Vishous é luz, Butch é trevas; e eles conseguem encontrar seu equilíbrio. Talvez o mais importante desse livro não tenha sido todo o drama que envolve o casal apaixonado, e sim a busca pelo equilíbrio na eterna luta contra os lessers. O enfraquecimento dessa sociedade pode ser tudo que os vampiros necessitavam para vencer a luta pela sua sobrevivência. 
Me senti amarrada a história pelo drama da menina virgem que é Marissa, pelo cara sem laços que é Butch e pelo foco de Vishous. Cada um deles tem seu lado, e cada um deles tem a sua colaboração na história. Marissa é a âncora de Butch, que também precisa de Vishous, e ele é o irmão solitário que ao observar esse casal finalmente descobre que falta algum pedaço importante da sua vida. 
Realmente, e como todos os livros da série até agora, esse está muito bem recomendado. As cenas entre os amantes não são muitas, mas intensas, e os pontos altos da história são as mudanças em Butch - graças a elas toda a série encontra um novo rumo. Esse rumo com certeza vai ser mudado ao longo dos outros livros, mas querida Virgem do Fade! Espero que o desfecho dessa guerra venha ser tão bom quanto estou tentando imaginar!

Por: Cinthia Nattali

1 comentários:

Sarah Marques disse...

Olá Cinthia!
Seu blog é muito bacana, e você escreve muito bem
Já ouvi falar sobre esse livro (da série...) mas nunca tive oportunidade de ler nenhum deles...
Quem sabe não leio ainda esse ano né?
Beijão

endless-poem.blogspot.com.br

Postar um comentário