Resenha: Irmandade da Adaga Negra #8 - Amante Meu

sábado, 6 de abril de 2013

| | | 1 comentários


Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... John Matthew já percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, mas de natureza vampira desconhecida. Recolhido pela Irmandade, ninguém poderia adivinhar qual é sua verdadeira história ou sua real identidade. A bela Xhex lutou contra a atração que sentia por John, mas o destino provou aos dois que o amor é inevitáve


"Destino era como a passagem do tempo, no entanto, imutável e implacável, e desinteressado na opinião pessoal daqueles que respiravam." 


Xhex e John! Oh! Oh! Oh! (totalmente pirando!) A vampiro durona que acha que não precisa ser salva, e o vampiro com um passado e um destino completamente difíceis de compreender, até para ele mesmo.
Depois de ser raptada pelo eterno inimigo de John, Xhex se vê presa em uma prisão para sua própria alma, não apenas para o seu corpo físico. Ela sempre foi uma lutadora, ela sempre se defendeu sozinha, nunca precisou que ninguém corresse atrás para defender a honra da menina/mulher indefesa. Ela faz isso por si mesma, e é a força dela que atrai tanto a John. Ela cresceu em um lar que não era seu e abriu seu caminho através do mundo vampiro para um lugar onde ela deveria estar supostamente segura. Quando Rhev - seu melhor amigo - é levado para a colônia sympath ela é levada por Lash durante a tentativa de resgate. Lash, o filho do Ômega, inimigo mortal da Virgem Escriba e da raça vampiro. 
Desde que foi resgatado por Tohr e Wellsie e começou a se preparar para ser um guerreiro - treinando com a IAN - John odeia Lash. E não é apenas pelo garoto ser debochado e infernizar a vida de todos. Ele descobre um segredo do passado de John que deveria ser eternamente enterrado e esquecido. Quando Lash desaparece todos ficam agradecidos, mas também um pouco preocupados pelo tipo de problemas que ele poderia causar. E quando ele leva Xhex, o ímã de John, ele se volta enlouquecido para resgatar a mulher que ama. 
Fiquei totalmente presa na estória, não conseguia parar de ler e tentar entender a complexidade desses personagens. Tentar me colocar no lugar deles para entender quais seriam as minhas reações ao tipo de inferno que eles passaram e estão passado. Acho que a força que eles possuem supera o inferno pelo qual eles atravessam. Personagens mais fortes que a própria vida, eles me fizeram avaliar o mundo, o amor, a família e o companheirismo que é tão intenso entre eles. Eles se completam - e não apenas pela atração física - mais também pelo entendimento que um tem do sofrimento do outro. Aquele lugar escuro e sombrio onde o sofrimento transforma qualquer inocente em um lutador.

Por: Cinthia Nattali

Resenha: Irmandade da Adaga Negra #07 - Amante Vingado

| | | 0 comentários


Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... Rehvenge sempre manteve distância da Irmandade, pois guarda um letal segredo que poderia fazer dele uma arma na guerra contra os redutores. E enquanto as conspirações dentro e fora da Irmandade ameaçam revelar a verdade sobre o ele, Rehv se aproximará da única luz que clareia seu mundo de escuridão e jogos de poder, Ehlena, uma vampira que nunca conheceu a corrupção e traição... é a única que pode salvá-lo da destruição eterna.



"Qualquer um que tenha um coração pulsando merece ser salvo" 


"Sem tempo, fica só o abismal e nebuloso pântano da eternidade"

Salvação. É a palavra perfeita para descrever toda a história desse livro. Os personagens se completam de uma maneira em que um salva o outro da escuridão que recai sobre suas vidas, sobre a sua vontade de lutar e continuar vivendo. 
Rehvenge é o vampiro excluído do modelo de cidadão perfeito criado pela sociedade. Além de ser um traficante de drogas, cafetão e dono de clubes noturnos ele também é meio simpathy, o que pode levá-lo a morte se a glymera descobrir a respeito de seu lado mau. Apesar disso tudo, ele busca proteger sua mãe e sua irmã de qualquer coisa ruim que aconteça a elas por estarem relacionadas a ele. Com doses e doses de dopamina no sangue ele consegue aos poucos ir controlando o seu lado mau e prefere não pensar sobre os meios ruins que usa para manter sua sanidade. Mas, quando ele conhece Ehlena descobre que apenas o despertar do vampiro nele vai conseguir fazer com que seu lado ruim seja verdadeiramente controlado. Ela entra na sua vida para salvá-lo, e ele acredita piamente que não merece o que ela tem a lhe oferecer. 
Ehlena é uma das vítimas do egoísmo extremo de certos membros da glymera. Sua própria família trai o seu pai - que enlouquece ao ponto de adquirir esquizofrenia - ela precisa cuidar dele, trabalhar como nenhuma moça decente da glymera trabalharia e proteger a mente do seu pai da verdadeira descoberta de que sua família não é uma das que mais importam no mundo dos vampiros de Caddie. Quando se depara com o macho intenso e irônico que é Rehv ela se vê cativada e completamente atraída para esse homem de aparência milionária, completamente diferente dela, e mortal - apesar de andar apoiado numa bengala. No começo ela tenta lutar contra seus sentimentos, mas a preocupação por Rhev faz com que ela traia os seus princípios no trabalho para cuidar da saúde dele, e logo depois ele se compromete a cuidar dela. 
Uma ameaça a vida de Wrath os coloca em situação extrema, eles são obrigados a tomarem decisões críticas para proteger os seus. Rhev, sem descobrir, acaba beneficiando Ehlena de volta a uma vida de privilégios e riqueza, e ela, quando descobre sobre o seu lado simpathy não se detém para buscar e vingar o homem que ama, mesmo que no final ele não queira ser salvo. Indo contra sua vontade, ela enfrenta - junto com a IAN - um inferno para trazê-lo de volta e no final, eles conseguem muito mais amor e segurança do que teriam imaginado em toda sua vida!


Por: Cinthia Nattali

Resenha: Gabriel's Inferno #01 - O Inferno de Gabriel

terça-feira, 26 de março de 2013

| | | 0 comentários


Sinopse: Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. 

O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. 

Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. 

Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. 

Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.

"Eu nunca lhe trataria como uma borboleta, como algo que eu tivesse capturado para minha própria diversão. Eu nunca prenderia você em uma caixa de papelão e cortaria suas asas." 

"Se você esperar até que a sua cicatriz desapareça, Julianne, você vai esperar para sempre. Cicatrizes nunca desaparecem. A pintura de Caravaggio me mostrou isso claramente. Cicatrizes podem curar e podemos esquecê-las com o tempo, mas elas são permanentes. Nem mesmo Jesus perdeu suas cicatrizes."

Esse livro tem um roteiro tradicional, sem ter a pitada erótica que se encontra tão em cheque atualmente. Os protagonistas da estória são pessoas perturbadas, eles tem seus problemas e limitações mas a luta por construir e manter seu relacionamento é tocante.
Por ter sido inspirado em Dante e Beatrice essa estória alcançou sei diferencial, que é o que a torna tão cativante. Intenso, maravilhoso, perturbador e emocionante. Essa história foi simplesmente maravilhosa; um romance tradicional, sim, mas com uma pitada de Dante - o que acrescenta emoção e diferencial suficiente para qualquer história. É simplesmente necessário conhecer o inferno para poder apreciar o paraíso!
Gabriel é o símbolo de Dante, um homem (ou anjo) atormentado que precisa de redenção, atravessando seu tortuoso caminho pelo inferno. "A descida ao inferno é fácil." Essa frase mostra o quão simples é para alguém cair, mas traz a tona o fato de que leva tempo para se conseguir estar redimido perante si mesmo e perante os homens. Esse é Gabriel Emerson.
Julianne é o tradicional modelo de garota virgem e delicada. Seus temores e baixa auto-estima vem de uma série de traumas que a tornam insegura. Ela é a Beatrice de Dante, o seu ideal de anjo de luz que mostra o caminho para a liberdade. A Vênus de Botticelli, o par perfeito para Gabriel. 
Após se conhecerem e se separarem por situações além de seu controle eles se reencontram como professor e aluna, o que torna tudo ainda mais complicado. Gabriel a despreza e a trata tão indiferente quanto pode para tentar esconder suas reais emoções. Julia se tranca sob uma "máscara de ferro" que a torna publicamente inabalável. 
Mas, como tudo parece fugir constantemente do controle deles, o destino os coloca juntos novamente - como um casal. E, depois disso eles se tornam inseparáveis. O passado - como real monstro constantemente a espreita - os alcança e eleva a situação a outro nível. 
Fiquei congelada nas minhas emoções e não queria abandonar esse livro tão rapidamente, quase chorei no ônibus (risos), as personagens são tão intensas que fiquei roendo as unhas de desejo por um Gabriel (hahaha') Recomendo esse livro, sim, mil vezes, para quem gosta de um romance tradicional, onde já sabemos que as personagens terminam juntas, mas que tem todo um mistério envolvido, essa é a história perfeita.

Por: Cinthia Nattali

Resenha: Irmandade da Adaga Negra #06 - Amante Consagrado

segunda-feira, 18 de março de 2013

| | | 0 comentários


Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. E agora, um Irmão obediente deve escolher entre duas vidas... Ferozmente leal à Irmandade da Adaga Negra, Phury se sacrificou pelo bem da raça, convertendo-se no macho responsável por manter a linhagem da Irmandade. Como o Primaz das Escolhidas, ele será o pai dos filhos e das filhas que assegurarão que sobrevivam as tradições da raça, e, que haja guerreiros para lutar contra os redutores. Como sua companheira, a Escolhida Cormia quer ganhar não só o corpo, mas também o coração de Phury para si... Ela vê o guerreiro emocionalmente deteriorado atrás de toda sua nobre responsabilidade. Mas enquanto a guerra com a Sociedade Redutora se torna mais severa, uma grande tragédia abate a mansão da Irmandade e Phury deve decidir entre o dever e o amor.


"A frase 'Te amo para sempre' nem sempre deveria ser dita para ser entendida." 

Emoção. Uma emoção que ainda não encontrei uma palvra certa para descrever. O que foi tudo isso? Oh! Sem palavras! A história do Phury com a Cormia não foi tão hot e intensa como eu esperei que seria mas, os paralelos! Simplesmente demais! Jhon, Tohr, Rhev, Z, Qhuinn, Blay e até mesmo o insuportável do Lash! hahahahaha' altas emoções! E a Virgem Escriba, maravilhosa como sempre!
Phury se torna num viciado sem limites. Mergulhado no mundo das drogas para tentar aliviar seus demônios interiores ele faz todo o possível pra esquecer as vezes em que falhou com os outros e apagar o suposto amor que sente pela shellan do seu irmão Z, Bella. Com a chegada de Cormia em sua vida as coisas simplesmente começam a desandar porque ele está sentindo toda a pressão de se tornar o Primale da raça. 
Cormia é uma das escolhidas da Virgem Escriba, o que para ela parece mais um tormento do que uma verdadeira dedicação. Supostamente deveria estar feliz por ter sido escolhida como a primeira companheira do Primale, mas simplesmente se encontra atormentada pelo seu triste destino, ela quer algo mais. 
O drama em que esses dois personagens se encontram se estende até praticamente o final do livro, e para mim, não foi uma das melhores histórias da Irmandade que a J. R. Ward escreveu. Mas, também não deixou a desejar em nenhum instante. Ela consegue preencher as incertezas e todo o drama que acontece entre as personagens principais com as histórias trágicas, e também instigantes das outras personagens da história. 
Depois de todo o drama ter sido praticamente resolvido, o que mais me deixou animada foi a concessão feita pela Virgem Escriba para que Phury pudesse ajudar as Escolhidas a encontrarem um novo caminho. Ela foi, como sempre, certa na sua decisão, e estou ansiosa pelo que vai acontecer a partir de agora entre ela e a sua filha. Como será que Vishours vai reagir ao descobrir sobre sua gêmea?
As tormentas que acontecem na vida do nosso querido e não mais tão frágil Jhon também me deixaram de queixo caído! Como um simples menino que entrou para a história da Irmandade a tão pouco tempo já tem tanto a sofrer, tanto a compartilhar e tanto a superar? E, mesmo assim, ele continua me deixando de boca aberta!
É claro, vou continuar a acompanhar a história da IAN, até porque esses vampiros bocas suja, sexys, exigentes, guerreiros, cabeças dura, amantes e apaixonantes fazem com que seus olhos se prendam a cada mili segundo da sua leitura de toda essa história. O mais surpreendente de tudo foi o Lash, algo inimaginável que superou as expectativas e realmente atiçam a curiosidade!

Por: Cinthia Nattali

Resenha: Irmandade da Adaga Negra #05 - Amante Liberto

quarta-feira, 13 de março de 2013

| | | 0 comentários


Sinopse: Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade... Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora. Mas, quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez... Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.


"Valia a pena sacrificar-se por amor, pensou enquanto saía do quarto. Mesmo se não fosse o seu."

O que dizer? V foi um dos mais sofridos dos irmãos até agora, e o seu destino foi tristemente determinado pelas ações de seus pais, algo que realmente não merecia. Surpreendente, foi o que senti do início ao fim desse livro, me afundei tanto nessa história que literalmente esqueci de tudo ao meu redor! Essa é a palavra pra definir a história desse irmão que pode ver o futuro, curar o mal do seu melhor amigo e até mesmo ferir alguém com um simples toque. 
Não esperava que fosse tão completo, que encaixassem tão bem, e que teríamos mais uma humana entrando de cabeça no mundo sombrio da Irmandade. E o que esses dois passam até se encontrarem? Bem, não entra para a história. V foi o que mais me deixou surpresa nisso tudo. Ele conseguiu se superar, e o seu sentimento de vinculação com Jane foi tão intenso como um tapa na cara que ninguém espera levar (risos)! 
E Jane? Bem, ela é maravilhosa. Decidida, forte, sabe o que faz e procura não errar a respeito de nada que venha cair em suas mãos. Claro, é uma médica, e essa deve ser sua personalidade. O modo como ela age, destemida e sem egoísmo foi o que me deixou mais encantada com ela. Sorri, e responde a qualquer um como se fosse igual, não inferior. 
Foram feitos um para o outro, sim. Mas, devido as tramas do destino são cruelmente separados. Foi o que me deixou mais triste, pensei que terminaria assim, sem a felicidade total que os dois mereciam, mas acabei ficando estupefata e realmente feliz com o final! Essa série tem me levado a um outro nível, to aqui chorando porque quero um Irmão pra mim! 
O que nos faz tão amarrados a essa série é o simples fato dos personagens serem pessoas (ou melhor, vampiros) que sofreram muito e mesmo assim estão buscando ser melhores, tentando esquecer seus sofrimentos. Eles se irritam, xingam, matam, choram e é tudo isso que nos faz sentir que merecem o melhor final possível!

Por: Cinthia Nattali

Resenha: Irmandade da Adaga Negra #04 - Amante Revelado

terça-feira, 12 de março de 2013

| | | 1 comentários


Sinopse: Butch O'Neal é um lutador por natureza. Ex-policial da divisão de homicídios, durão, ele é o único humano que já foi admitido no círculo da Irmandade da Adaga Negra. E deseja mergulhar ainda mais fundo no mundo dos vampiros, na guerra contra os redutores. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma vampira, uma beldade aristocrática inatingível para ele. Se não pode ter Marissa, então, pelo menos, quer lutar lado a lado com os Irmãos. O destino o amaldiçoa realizando precisamente o seu desejo. Quando Butch se sacrifica para salvar um vampiro dos assassinos, cai vítima da força mais sinistra dessa guerra. Deixado para morrer, é encontrado por um milagre, e a Irmandade recorre a Marissa para trazê-lo de volta. Mas, mesmo o seu amor pode não ser suficiente para salvá-lo...


"Se aqui for onde me trouxe minha vida depois de ter estado perdido todos esses anos, posso dizer que meu tempo nesta vida não foi desperdiçado."

Romance. Não é a melhor palavra, mas é a que mais se aproxima da essência do casal desse livro. OOOwnt! Butch e Marissa não chegaram a ser os meus personagens mais emocionantes de toda a história, mas foram o casal mais romântico que a autora conseguiu colocar em toda a série! Até porque, em uma série como essa, um pouco de romance não faz mau a ninguém!
Butch é o ex policial que de uma hora pra outra se vê metido na encrenca que são os vampiros. Mas, mesmo assim é um cara durão que sente que finalmente encontrou seu lugar. Marissa é a menina boazinha que faz tudo para agradar a aristocracia vampira e ao seu irmão. E, de um momento pra outro, esse amor proibido entre os dois muda completamente o rumo de toda a história. 
O Ômega é o inimigo mortal da Virgem Escriba e da sociedade dos vampiros, e acaba escolhendo Butch como um dos seus objetos de vingança contra a sociedade, mas, o que ele menos esperava era a transformação que esse humano iria ter em sua vida. Uma reviravolta que pode ser a salvação dos vampiros, mas também a perdição de Butch. 
Vishous é luz, Butch é trevas; e eles conseguem encontrar seu equilíbrio. Talvez o mais importante desse livro não tenha sido todo o drama que envolve o casal apaixonado, e sim a busca pelo equilíbrio na eterna luta contra os lessers. O enfraquecimento dessa sociedade pode ser tudo que os vampiros necessitavam para vencer a luta pela sua sobrevivência. 
Me senti amarrada a história pelo drama da menina virgem que é Marissa, pelo cara sem laços que é Butch e pelo foco de Vishous. Cada um deles tem seu lado, e cada um deles tem a sua colaboração na história. Marissa é a âncora de Butch, que também precisa de Vishous, e ele é o irmão solitário que ao observar esse casal finalmente descobre que falta algum pedaço importante da sua vida. 
Realmente, e como todos os livros da série até agora, esse está muito bem recomendado. As cenas entre os amantes não são muitas, mas intensas, e os pontos altos da história são as mudanças em Butch - graças a elas toda a série encontra um novo rumo. Esse rumo com certeza vai ser mudado ao longo dos outros livros, mas querida Virgem do Fade! Espero que o desfecho dessa guerra venha ser tão bom quanto estou tentando imaginar!

Por: Cinthia Nattali

Portraits: Em Chamas

domingo, 10 de março de 2013

| | | 0 comentários
Gente, temos novos Portraits do filme Em Chamas! *O*  Estou morrendo com os personagens e como eles estão MARAVILHOSOS! Nesses nós temos: Finnick Odair (meu eterno amor! ♥ ♥ ♥), Peeta Mellarck, Presidente Snow, Gale Hawthorne e Johanna! 






Por: Cinthia Nattali